Pilates e Treinamento Funcional

Visitas

domingo, 27 de março de 2016

Como eliminar Insetos e pragas do jardim

Ao eliminar insetos você precisa, antes, conhecê-los, saiba porquê

Em nosso Jardim, pequeno espaço da Natureza, existem muitos insetos, existem aqueles que ajudam e os que atrapalham. O maior problema é que, as fórmulas usadas pra combater ou afastar, atinge os dois tipos.
Então, como afastar pragas, deixando os insetos que ajudam? Vamos dar um jeito.
As receitas caseiras para eliminar insetos indesejáveis são muito eficazes, porém alguns cuidados dever ser tomados pra não prejudicar os Polinizadores, que são responsáveis pela beleza do jardim.
Borboleta Pireta, ajuda na polinização
Antes de esborrifar a solução nas plantas, precisa ficar atento à floração das plantas frutíferas, se a planta está na época de floração, insetos serão atraídos para que haja polinização e assim o aparecimento de frutos. Portanto, nesses casos o correto é esperar essa planta ficar sem flores para a aplicação da solução.
Já nos casos das plantas com flores ou verduras, esborrifar somente sobre as folhas.

AS LAGARTAS
As lagartas são as mais temidas pra quem gosta de jardim, mas temos que entender que elas também são aquelas lindas borboletas que deixam o jardim com vida e cor. Existe uma forma de conviver com elas sem perder o jardim.
Todos os dias vamos ao jardim para contemplar, é nessa hora que olhamos as folhas a procura de lagartas, se elas estiverem em árvores, não se preocupe elas não vão comer tudo então as deixe lá. Em caso delas estarem em flores ou na horta, principalmente na couve, basta retirar a folha em que elas estão e colocá-la em uma árvore. Com essa ação você elimina e protege seu jardim e ainda ajuda a continuar o ciclo das borboletas.

Cochonilhas são pragas
Pensando na natureza e em nós mesmos, evite usar defensivos industrializados, prefira combater as pragas com receitas caseiras. Veja receitas ótimas e fáceis de fazer:

Solução Natural
Combate pulgões.
Colocar joaninhas em lugares infestados de pulgões é um controle natural desses bichos, até mesmo a larva da joaninha é um predador dos pulgões.


Pulgão, outra praga dos jardins e hortas
Solução de sabão neutro
Combate pulgões, ácaros, brocas e formigas.
Derreta 100 g de sabão neutro numa panela contendo 300 ml de água. Desligue o fogo e acrescente 300 ml de querosene. Dissolva 1 colher (sopa) dessa solução em 1 litro de água. Borrife sobre as folhas das plantas a cada 12 dias.

Solução de sabão de coco
Combate lagartas e cochonilhas (Conheça as variedades dessa praga)
Adicione 1 colher (sopa) de sabão de coco em pó em 5 litros de água fervente. Faça isso com cuidado, para não se machucar e não produzir espuma. Espere esfriar. Pulverize essa solução a cada dois dias sobre as folhas, na primavera e no verão.

Podas de condução ajudam no desenvolvimento da copa

O formato da copa da árvore é importante para a segurança e melhora o desenvolvimento

Para muitos a poda é nada menos do que sair cortando galhos, porém, existem técnicas e informações que precisam ser levadas em consideração antes de sair cortando tudo.
A poda de condução é uma dessas técnicas, é a poda onde induzirá a planta a se desenvolver de forma segura e controlada.
No exemplo que vamos citar na postagem, são 4 árvores em desenvolvimento, que estão muito próximas e vão gerar uma competição em busca dos raios do sol, dessa forma, elas vão crescer muito e com o caule fino. É IMPORTANTE que a copa seja podada mantendo o equilíbrio, nunca corte um lado mais do que o outro, uma ventania ou tempestade pode levar a árvore a queda.
A condução nesse caso da postagem é para que elas cresçam e formem um sombreado, deixando o ambiente mais confortável, mantendo a segurança. Para isso temos que pensar no formato que queremos para as copas.
Primeiramente precisamos podar os galhos mais baixos, deixando o galho mais próximo a uma altura de dois metros do chão. Dessa forma a copa se formará a partir dessa altura.
Esse tipo de poda deixará um espaço confortável para movimentação e manutenção, além de um local fresco em dias quentes de verão.
Se as copas já estão entrelaçadas, deve-se proceder uma poda de acordo que as copas se separem e cresçam individualmente. Este tipo de competição entre as copas são resultado de falta de planejamento no plantio dessas árvores, é muito importante estudar as espécies que serão plantadas para calcular sua copa e não deixar um espaço pequeno entre elas. Saiba o que fazer com os restos da poda.

Veja a forma usada para conduzir a planta:

A poda do galho precisa seguir algumas técnicas para evitar que o galho de quebre. Cortar diretamente no Corte (C) pode resultar no lascamento da planta, danificando a estrutura abrindo espaço para doenças e fungos.
Comece a poda pelo Corte (A), debaixo para cima até a metade. Siga pelo Corte (B), de cima para baixo e só então retire o pedaço com o Corte (C).
Após a poda, aplique pasta cicatrizante no local cortado. Esse produto é encontrado em lojas de jardinagem ou agrícola e evita que a árvore sofra com ataque de fungos.

Abaixo o Antes/Depois da Poda de Condução:
Flamboiã
Nespereira
Mangueira

Orquídeas, dez dicas para se cultivar em casa

Dez dicas excelentes para ter orquídeas em casa e um calendário das espécies com flores o ano todo


As orquídeas contam hoje com mais de mil gêneros e 30 mil espécies, as orquídeas estão entre as mais queridas das plantas para se cultivar em casa, seja dentro ou fora, e para presentear alguém. Os motivos são óbvios: são bonitas, coloridas, perfumadas, cabem em qualquer lugar e, com poucos cuidados, podem durar anos e anos. Veja dez dicas que o site Casa e Jardim disponibilizou para os amantes dessa beldade da natureza e o calendário. Você encontra um álbum de orquídeas na pagina Aracno Garden. Conheça também a Orquídea Macaco.

1. Prefira os vasos de barro aos de plástico. Apesar de serem mais caros, os primeiros têm mais porosidade e drenam melhor a água. Se optar pelos plásticos, fique de olho nas regas para não encharcar demais a planta.

2. Se a base da orquídea estiver a menos de um dedo da boca do vaso, é preciso trocá-la de moradia. Procure deixá-la dois dedos de altura abaixo da boca do vaso.

3. Para acomodá-la no novo vaso, repare de qual lado surgem os novos brotos – esta é a frente da orquídea. A parte posterior deve ser encostada em um dos lados do vaso para firmar o desenvolvimento do exemplar.

4. Para a troca de vaso, acrescente chips de fibra de coco ou musgo à planta. Este último precisa ser lavado com água para tirar o excesso de areia.

5. Antes de cortar a orquídea, esterilize a tesoura (com um maçarico portátil ou no fogão). Deixe esfriar para depois usá-la. Importante: repita a operação antes de mexer com outra orquídea para evitar a transmissão de doenças.

6. Quando descartar uma folha, passe canela em pó no local do corte. O ingrediente é um cicatrizante natural.

7. Manchas na folhagem podem ser amenizadas com fumo de corda. Ferva o fumo em água por uma hora até que vire uma solução concentrada, que deve ser diluída em água. Borrife sobre as folhas repetidas vezes, até que dê resultado.

8. Cochonilhas e pulgões podem ser eliminados das folhas com sabão de coco. Use uma escova para esfregar as folhas.

9. Repare na coloração da folhagem. Se estiver escura, mude a orquídea de local. Quanto mais contato com a luz, mais ela irá florir.

10. Instale plaquinhas plásticas de identificação em suas orquídeas. Além do nome da espécie, anote o período de sua última floração. A próxima florada pode ser estimulada com NPK 10 30 20, que tem mais concentração de fósforo.

Suas Orquídeas com flor o ano todo, um calendário da época em que cada orquídea estão florida

Primavera
Outubro: Brassia chloroleuca, Lycaste skinneri e Oncidium cebolleta
Novembro: Cattleya nobilior, Laelia purpurata e Promenaea stapelioides
Dezembro: Cattleya guttata, Dendrobium chrysanthum e Oncidium flexuosum

Verão
Janeiro: Aspásia luneta, Dendrobium phalaenopsis e Oncidium pumilum
Fevereiro: Brassavola perrine, Cattleya "Chocolate Drop" e Miltônia spectabilis
Março: Cattleya (híbrido), Doritis pulcherrima e Paphiopedilum callosum

Outono
Abril: Colmanara "Wildcat", Encyclia cochleata e Ludisia discolor
Maio: Epidendrum longispata, Laelia anceps e Rodriguezia venusta
Junho: Gomesa crispa, Cymbidium giganteum e Phalaenopsis amabilis

Inverno
Julho: Cattleya trianae, Cymbidium (híbrido) e Zygopetalum crinitum
Agosto: Cattleya aurantiaca, Dendrobium superbum e Oncidium "Sharry Baby"
Setembro: Cattleya intermedia, Dendrobium nobile e Phalaenopsis schilleriana

Cobra Cega no Jardim - É perigosa?

Uma das visitantes mais interessantes que já passaram pelo ARACNO Garden

Uma simpática visitante apareceu na grama do ARACNO Garden, uma visão rara, pois esse animal vive no solo. Inofensiva, a cobra-cega, ou cecília, é na verdade, um animal pertencente a um grupo dos anfíbios: o dos gimnofionos. Muitos acreditam ser lagartos sem patas, cobras e até minhocas.
O nome, cobra-cega, é dado porque o corpo de desse animal é comprido, alongado e sem patas, como as cobras . Além disso, seus olhos são tão discretos que, olhando rapidamente para um desses indivíduos, temos a impressão de que ele é completamente cego, por aparentemente não possuir olhos. No entanto, ele é capaz de identificar, pelos olhos, as mudanças na luminosidade e, além disso, possui uma estrutura, um tentáculo, que permite que perceba cheiros e vibrações.
A maioria das espécies de cobras-cegas vive enterrada no solo (são, portanto, fossoriais) e, graças à cabeça bem dura que possuem, podem escavar galerias usando essa parte do corpo. Elas podem ser vistas, embora raramente, embaixo de folhas secas e úmidas: a serapilheira.
Cobras-cegas se alimentam, principalmente, de invertebrados. Em alguns casos, também, são capazes de comer outras cobras-cegas. Para tal, elas utilizam seus dentes para capturar as presas e, basicamente, as engolem.


sábado, 26 de março de 2016

Por que as plantas de Supermercado morrem?

Você comprou a flor mais linda da prateleira e ela morreu em uma semana? Aprenda a não ter mais essa decepção

Geralmente, quando compramos ou ganhamos uma planta de Supermercado, elas estão lindas, floridas, cheias de vida, após uma semana, ela morreu. O segredo da imortalidade está mais embaixo, na raiz exatamente.
Podemos observar que, ao retirar a planta do vaso (NÃO, isso não mata a planta), a raiz já tomou conta da área onde deveria ter terra. O que mantém essa planta viva na prateleira de um Supermercado é a quantidade água e fertilizante que ela está recebendo. Quando ela está em casa ela só vai receber água e com o tempo ela morre. A planta precisa se alimentar e só água não oferece os nutrientes que ela precisa.

Material para o trabalho e um assistente
Para evitar a morte e mantê-la saudável, vamos seguir alguns passos importantes:
Antes de iniciar o trabalho tenha em mãos todo o material necessário.
Neste trabalho com uma pimenteira foi utilizado: Um vaso maior, ou o mesmo vaso se você achar que tem um tamanho razoável, uma pá, fibra de coco (também pode ser pedra de rio pequena de cor natural, isopor ou uma tela) e terra preparada (veja aqui como preparar).
Preferencialmente, conte com o auxílio de alguém muito experiente, uma criança, é impressionante a ajuda que essas "ferinhas" oferecem.

Fibra de coco, também pode usar pedra, isopor ou tela
Trabalho:
Coloque no fundo do vaso maior uma quantidade pequena de fibra de coco, ela vai servir para drenar a água sem deixar a terra sair.
Acrescente uma camada de terra, de modo que a quantidade não ultrapasse a metade do vaso.
Lave, com jato de água, a raiz da planta, deixe uma pequena quantidade do torrão de terra e corte com uma tesoura o excesso de raiz.
Coloque a planta no vaso com a terra, é importante deixar a planta afastada do centro do vaso, isso dará a ela mais espaço para desenvolver raízes, complete com terra, cobrindo todo o torrão.
Acrescente terra preparada
Umedeça a terra do vaso e mantenha a planta na sombra e longe do vento por 2 dias.
Esse procedimento pode ser repetido ao longo da vida da planta mudando para vasos maiores, se o caso for deixar no mesmo vaso, é só realizar a lavagem e o corte da raiz, acrescentando terra.

“LEMBREM-SE DE QUE A JARDINAGEM É UMA TERAPIA, COMPARTILHE ESSE MOMENTO COM AS CRIANÇAS, DESENVOLVENDO VALORES E RESPEITO COM O MEIO AMBIENTE” Rodrigo Aracno
Lavando a raiz com jato de água

Corte o excesso de raiz
Deixe um pouco do torrão de terra
A planta deve ficar longe do centro

As crianças precisam da Jardinagem e o meio ambiente precisa da crianças



Contra "Mau olhado" e "Olho gordo" Pimenta neles

Jardim suspenso de cabeça para baixo

Tomate, pepino e hortelã são os experimentos

Esse modo de jardim depende da espécie plantada, pois vai depender do espaço ocupado pela raiz. A forma desse jardim impressiona, uma vez que a planta terá de vencer a gravidade e ficar em pé novamente.
Foi usado nessa experiência o tomate, já que os frutos ficam pendurados e geralmente pesam a planta e ficam no chão, também foi usado o pepino e o hortelã.

O material usado neste trabalho foi a garrafa pet, arame, esfagno (também pode usar fibra de coco), terra preparada (veja aqui como preparar), alicate, tesoura e uma mudinha.

Trabalho:
Faça uma abertura na parte de baixo da garrafa, preservando o fundo, coloque o arame para poder pendurar.
Coloque o esfagno, envolvendo a muda, retire do vaso, coloque-a dentro da garrafa com o torrão de terra. Passe as folhas e o caule com cuidado pela boca da garrafa. Complete com terra até metade da garrafa, conforme a raiz for tomando conta vá acrescentando terra.

Material Utilizado
Curiosidades:
Você poderá observar, além do desenvolvimento da planta, o desenvolvimento da raiz, no caso do Hortelã, a raiz atravessou a camada de terra e desenvolveu uma nova planta na parte de cima.
As fotos tiradas para o trabalho vão até um mês após o plantio, vou colocando as etapas conforme o desenvolvimento delas.

Leia também:
Por que as plantas de Supermercado morrem?


Abertura e alça de arame
Esfagno, envolvendo a muda


Passe as folhas e o caule com cuidado

Complete com terra até metade


Muda com uma semana

Muda com um mês

Pepino - Tomate - Hortelã

domingo, 13 de março de 2016

Aves Brasileiras e as plantas que as atraem

Pra que gaiola se você pode ter uma planta

*Araçá (Rolinhas, tuins, jacus, periquitos, papagaios, jandaias, sanhaços, sabiás, gaturamos, saíras, tiês, macucos, inhambus, jacutingas, japins, ciganas, beija-flores, entre outros)

*Araticum (Sabiás, sanhaços, suiriris, guaracavas, bem-te-vis, sabiás-cica, inhambus, entre outros)

*Aroeira – Brava (Sanhaços, saíras, gaturamos, sabiás, entre outros)

*Bacupari-mirim (Sabiás e sanhaços, entre outros)

*Camboatã (Tiês, guaxes, sabiás, sanhaços, gaturamos, saíras, bem-te-vis, entre outros)

*Cambucá (Sabiás e sanhaços, entre outros)

*Canela-batalha (Arapongas, sabiás, bem-te-vis, jacus, sanhaços, gaturamos, entre outros)

*Canela-preta (Pombas, anambés, arapongas, sabiás, sanhaços, bem-te-vis, gaturamos, tesouras, suiriris, jacus, entre outros)

*Canelinha (Jacus, arapongas, mutuns, urus, tuques, tesouras, bem-te-vis, sabiás, sanhaços, suiriris, tucanos, araçaris, entre outros)

*Canjerana (Tucanos, sabiás, sanhaços, pica-paus, surucuás, entre outros)

*Capororoca (Sabiás, arapongas, saíras, tiês, maitacas, periquitos, araçaris, entre outros)

*Caputuna (Pombas, entre outros)

*Catiguá (Juruviaras e sanhaços, entre outros)

*Chá-de-brugre (Jacus, jacutingas, surucuás, pombas, sanhaços, araçaris, entre outros)

*Chala-Chala (Sabiás, sanhaços, suiriris, guaracava, bem-te-vis, entre outros)

*Crindiúva (Rolas-fogo-apagou, rolinhas, jurutis, guaracavas, peiticas, tesouras, pardais, bem-te-vis, sanhaços, suiriris, sabiás, saíras, tiês, juruviaras, tico-ticos, entre outros)

*Embaúba (Sanhaços, sabiás, saíras, tuins, guaxes, tucanos, araçaris, periquitos, jandaias, arapongas, saís-andorinha, anambés, sebinhos, tiês, trinca-ferros, sangues-de-boi, pipiras, pica-paus, dançarinos-de-cabeças-vermelhas, gaturamos, surucuás, entre outros)

*Embiruçu (Principalmente, periquitos)

*Figueira (Juritis, tucanos, araçaris, periquitos, jandaias, pombas, jacus, mutuns, urus, inhambus, sebinhos, bem-te-vis, tiês, sanhaços, besourinhos-de-bico-vermelho, sabiás, tico-ticos, tangarás, entre outros)

*Gabiroba (Sanhaços, sabiás, saíras, entre outros)

*Grumixama (Sabiás, sanhaços, gaturamos, saíras, tiês, entre outros)

*Guaçatonga (Juruviaras, tiês, pica-paus, suiriris, tesouras, bem-te-vis, sanhaços, sabiás, saíras, gaturamos, entre outros)

*Guaraiuva (Sabiás e sanhaços, entre outros)

*Guatambu-de-sapos (Sabiás e sanhaços, entre outros)

*Ingá (Papagaio, beija-flores, maitacas, entre outros)

*Jabuticaba (Periquitos, jandaias, sanhaços, sabiás, saíras, tiês, entre outros)

*Jacatirão (Juruviaras, tico-ticos, saíras, tangarás, tiês, sabiás, galos-da-serra, pavós, gaturamos, surucuás, pombas, rendeiras, jacus, entre outros)

*Jaracatiá (Periquitos, jandaias, papagaios, entre outros)

*Jasmim-grado (Pombas, saíras, sanhaços, pica-paus, sabiás, tuins, entre outros)

*Jatobá (Periquitos, papagaios, jandaias, araras, entre outros)

*Leiteiro (Sabiás, bem-te-vis, sanhaços, entre outros)

*Marinheiro (Bem-te-vis, sabiás, sanhaços, entre outros)

*Ouriço (Principalmente, periquitos)

*Pessegueiro-bravo (Sabiás e sanhaços, entre outros)

*Pitanga (Sabiás, sanhaços, gaturamos, saíras, bem-te-vis, jacus, arapongas, entre outros)

*Saguaraji-Vermelho (Sabiás e sanhaços, entre outros)

*Taiúva (Juruvianas, periquitos, jandaias, tuins, gralhas, papagaios, sabiás, maitacas, sanhaços, entre outros)

*Tamanqueira (Sabiás e sanhaços, entre outros)

*Tapiá (Sabiás, saíras, sanhaços, araçaris, juruviaras, saís-azuis, tesouras, mosqueteiros, entre outros)

*Tarumã-do-cerrado (Sabiás, jacus, joãos-de-barro, bem-te-vis, sanhaços, saíras, entre outros)

"Aves Brasileiras e plantas que as atraem" de Johan e christian Dalgas Frisch.
Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem (terceira edição), é uma das mais completas obras já publicadas sobre a ornitologia brasileira. Um fantástico guia de campo para os apaixonados pela observação de aves e uma grande alternativa editorial que mostra para pessoas comuns e profissionais de paisagismo, como atrair belíssimas aves para o seu jardim. Nesta obra você encontra mapas com a distribuição geográfica de todas as espécies, o significado dos nomes científicos, um catálogo de plantas que atraem aves e muito mais!
Lojas pela internet como Americanas e Saraiva vendem dois em um, comprando o livro Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem , você recebe grátis o livro Aves Brasileiras Minha Paixão. Através deste livro, você poderá conhecer a vida e a obra de Johan Dalgas Frisch, importante ornitólogo brasileiro conhecido como "o homem dos pássaros".
A palavra desistir nunca fez parte de seu vocabulário, pois para ele a vida nunca é vazia quando se pode sonhar. E é fantasticamente prazerosa e rica quando os sonhos viram realidade. Assim é a vida de Johan Dalgas Frisch: nunca se afastou de seus sonhos e nunca fugiu da realidade.
Um livro que disponibiliza uma variedade enorme de espécies de aves e lista as plantas que as atraem, trazendo o espetáculo de cores da natureza para seu jardim.





quinta-feira, 10 de março de 2016

Flores que florescem no Outono

FLORES PARA O OUTONO

O outono é sinônimo de folhas secas e árvores dormentes, mas isso não significa que não exista flores para esta estação, flores como as mini-margaridas, Cosmos-Amarelo e Azaleia são perfeitas e florescem nessa época do ano, veja abaixo as cores do Outono

Flores Brancas

Mini-margarida
Nome: Chrysanthemum paludosum
Porte: Herbácea de 25 centímetros a 1,2 metros
No Jardim: Bordadura e forração
Luminosidade: Sol pleno

Abélia
Nome: Abelia grandiflora
Porte: Arbusto de até 4 metros
No Jardim: Isolado ou cerca viva
Luminosidade: Sol pleno

Áster
Nome: Aster tradescantii
Porte: Arbusto de até 1 metro
No Jardim: Maciço
Luminosidade: Sol pleno

Venha fazer parte do grupo JARDINEIROS PELA PRÓPRIA NATUREZA no Facebook, mostre seu jardim, deixe suas dicas. Saúde e fique em paz.



Flores Tons de Vermelho

Camélia
Nome: Camellia japonica
Porte: Arbusto de até 10 metros
No Jardim: Isolado
Luminosidade: Sol pleno

Azaleia
Nome: Rhododendron indicum
Porte: Arbusto de até 2 metros
No Jardim: Cerca viva e maciço
Luminosidade: Sol pleno

Ixora
Nome: Ixora odorata
Porte: Arbusto de até 1 metro
No Jardim: Maciço
Luminosidade: Sol pleno

Venha fazer parte do grupo JARDINEIROS PELA PRÓPRIA NATUREZA no Facebook, mostre seu jardim, deixe suas dicas. Saúde e fique em paz.


Flores Tons de Amarelo

Cosmos Amarelo
Nome: Bidens sulphurea
Porte: Herbácea de até 1 metro
No Jardim: Maciços
Luminosidade: Sol pleno

Pompom
Nome: Stifftia chrysantha
Porte: Arbusto de até 2 metros
No Jardim: Maciços
Luminosidade: Sol pleno

Anêmona
Nome: Anemone "Honarine Fobest"
Porte: Herbácea de até 60 centímetros
No Jardim: Maciços e bordaduras
Luminosidade: Sol pleno

Venha fazer parte do grupo JARDINEIROS PELA PRÓPRIA NATUREZA no Facebook, mostre seu jardim, deixe suas dicas. Saúde e fique em paz.

Flores Tons de Azul

Planta Chocolate
Nome: Heliotropium arborescens
Porte: Arbusto de até 1,5 metros
No Jardim: Isolado
Luminosidade: Sol pleno

Campainha
Nome: Ipomoea purpurea
Porte: Trepadeira de até 5 metros
No Jardim: Pérgolas, caramanchão, telas e treliças
Luminosidade: Sol pleno

Venha fazer parte do grupo JARDINEIROS PELA PRÓPRIA NATUREZA no Facebook, mostre seu jardim, deixe suas dicas. Saúde e fique em paz.

Saiba Mais